domingo, 10 de maio de 2009

A teoria da evolução das espécies...

Foi em, 09 de Fevereiro que se comemorou o duocentécimo aniversário, do nascimento do Cientista, do Biólogo, do Médico ou se quiserem do Teólogo, Charles Darwin.

Mas foi como Naturalista que acabou por se destacar, ao conseguir provar perante a comunidade cientifica, que as espécies estavam em constante mutação e consequentemente em permanente Evolução.

Ora se o Darwin era um poço de inquietação, porque não dizer semelhantes palavras dos nossos amigos, Néz e Clinas.

Ambos "Animais em permanente evolução", senão vejamos o trajecto evolutivo de cada um, e depois digam-me se são ou não espécimes em extinção. Dois espécimes de raça Caucasiana, de duas gerações consecutivas, trajectos de evolução muito similares no início das suas carreiras "Pedalísticodesportivas" mas com passar dos tempos a denotar cada um à sua maneira um processo evolutivo extremamente seguro no que diz respeito à prática das artes de pedalar, mas denotando alguma disparidade no que campo dos gostos e objéctivos traçados por cada um dos "espécimes".

Se repararem, até os Nicknames atribuidos por os ciclistas mais chegados, de onde se destaca o famoso "Pata Negra" reputado ciclista da nossa praça, em tudo são idênticos, um responde pelo Nick de "Limpa Matas" vá-se lá saber porque razão lhe foi atribuido tão ilustre nome, o outro dá pelo Nick de "Guarda Rios" outro nome atribuido sem razões aparentes, mas ambos ligados a profissões protectoras do ambiente.
Se de início, um tinha a mania que era o "Papaléguas", e que com o passar dos tempos e alguns milhares de kilómetros percorridos, acabou por enveredar por uma carreira de um verdadeiro "Cartógrafo Topográfico".
Já o outro fez uma carreira de "Peregrino ciclistico" e acaba por evoluir para um "Gastrónomo a pedal" Aliáz que como se pode confirmar perante o ar que tem de injectar nos amortecedores e pneumáticos da própria bike.
E por ultimo a evolução nas artes de defesa pessoal, aí as diferenças são poucas ou nenhumas, porque ambos usavam a Técnica da Força, e agora usam a Força da Técnica.
Agoram digam, se Darwin fosse vivo teria ou não matéria para umas décadas de estudo?

Desejo a todos muita saudinha da boa e boas práticas desportivas, sempre protegendo o ambiente.

2 comentários:

O Guarda Rios disse...

Não é que o "Limpa Matas", eterno "18" e nas horas vagas "Gastrónomo a pedal", tem muitíssima razão!
É que a teoria assenta-lhes que nem uma luva.
Como é óbvio, fartei-me de rir..
MAÍ NADA!!!

Anónimo disse...

amigo ricardo .... está 5 estrelas

um grande abraço


mario celso