quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Ecovia do Litoral. Concelho de Lagos (FOTOS)

Por alguns destes exemplos fotográficos que aqui estão expostos, podemos comprovar o que foi descrito no post anterior, em que me referi ao estado actual da Ecovia do Litoral neste concelho. Por agora, interesses mais elevados, sobrepõem-se à ecovia do Litoral. A ver vamos até quando. Quanto a mim vou estando atento, e espero vir por aqui reportar a ocasião, quando todo o traçado oficial da costa algarvia estiver concluído e ligado.
Por agora, e enquanto não chegamos a Burgau (Vila do Bispo), temos que usar a perícia e a imaginação para ligar os extremos deste(s) concelho(s) (Portimão incluído).



Por aqui, à beira de Meia-Praia, onde os tracks que disponho me indicam a futura passagem da Ecovia, surgem-me campos de golfe e passadeiras de cimento, que, como é de supor, não vão servir para as rodas de uma qualquer bicicleta, mas sim para os carrinhos dos Caddies, e das Bargirls e os seus veículos de bebidas. E o pior, é que quando colocarem a rede do dito complexo, nem sequer sei onde é que se vai poder passar.
Para animar mais as hostes, todo o cuidado é pouco para atravessar este pedaço, onde, para além de termos que atravessar a via férrea, ainda temos que avançar por dentro de umas perigosas obras.


Ainda antes de alcançarmos a Praia da Luz, e bem depois de passarmos a aldeia que a serve, sobejamente conhecida por outros "casos", somos "convidados" a fazer um périplo pelas arribas, de onde podemos avistar belas vistas de mar e belas casas (algumas autênticos palácios), de gente endinheirada.
Uma constatação curiosa, foi a presença de alguns "Chalés" de ilustres cidadãos de origem árabe. Por ver simbologia e arquitectura especifica de tais povos.



A ordem destas fotos não está forçosamente correcta. Aqui, ainda se faz notar a presença do Castelo de Lagos, importante bastião das forças islâmicas, até à conquista definitiva pelos povos cristãos, em 1241, no reinado de D Sancho II.



Ainda as arribas e a "famosa" aldeia da Luz.




Fim do concelhos de Lagos, e, já agora de Portimão. Assim deixamos para trás um mar de indefinições e incertezas, quanto ao fazer cumprir desta empreitada. Depois da sinalização que se avista ao longe na foto, inicia-se a vila de Burgau e por conseguinte, o concelho de Vila do Bispo, logo, a "ressurreição" da Ecovia do Litoral, e do que virá a ser, a parte portuguesa da EuroVelo 1.


G.R. e o R. A.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do litoral) Concelho de Lagos.


Cá está outro concelho igualmente problemático. Tal como referi na apresentação da Ecovia do litoral no concelho de Portimão, também em Lagos ainda (Outubro de 2010) não se encetaram as obras de implementação de tal estrutura ciclável.

Apesar de alguns dos outros concelhos vizinhos, terem concluído as suas obras em 2008 (o que origina,  em algumas delas,  a presença de sinais de degradação), em Lagos, pouco ou nada se vislumbra, para que a Ecovia do Litoral, e por conseguinte a possibilidade de atravessar toda a costa Algarvia por vias seguras, seja uma realidade.
Neste concelho o que mais me preocupou foi o facto de ver algumas construções de outros interesses, nomeadamente campos de golfe e estruturas afins, ocuparem o lugar do que se inicialmente se teria projectado para ser ocupado pela Ecovia.

Neste momento, até se torna algo perigoso transitar por tais zonas, por se encontrarem em obras.
Depois da Meia-Praia, cheguei a pedalar numa pequena ciclovia, mas que me pareceu inacabada.
Depois de passar a aldeia da luz e continuando pela N 537 chegamos à vila de Burgau, onde, por ser zona limite do concelho de Vila do Bispo, parece que a Ecovia volta a viver.






G.R. e o R.A.


Ecovia do Litoral. Concelho de Portimão (FOTOS)

Estamos em Outubro de 2010 e é realmente uma pena que este concelho ainda não tenha iniciado as suas obras, no que toca à viabilização da Ecovia do litoral. Não se vislumbra portanto a hora, em que será possível atravessar todo o Algarve pela sua costa, tão próximo do mar quanto possível e de uma forma continuada, usando somente a marcação horizontal ou vertical para cumprir este objectivo. Por enquanto, tal "empreitada" só é viável com o auxilio do GPS e com alguma destreza e imaginação.

Relembro todo track por mim realizado nos dias 2,3 e 4 de Outubro de 2010 : http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=1224468

Para rever os outros concelhos :



Estava desactualizado em relação à evolução de algumas infra-estruturas desta cidade/concelho. Apesar da pena por não estar implementada a Ecovia, de uma forma geral, fiquei agradado com o que vi.
Aqui fica um exemplo: - A Marina.


Embora já por lá tivesse passado, esta passadeira que serve a Praia da Rocha é sempre muito agradável de rever e usar  .



Escultura de João Cutileiro que homenageia o "pescador". Situada em plena zona baixa e ribeirinha de Alvor.



Para mim, a maior aberração da construção civil no Algarve. Pior que Quarteira. Como foi possível deixar-se construir tal aglomerado de betão ?




A Comporta da Ribeira de Farelo em Alvor. Seguindo esta hipótese consegue-se progredir, adiando o contacto com a estrada nacional 125. Mas atenção às dificuldades que nos poderão surgir, quer pela cota da água, quer pelo estado lamacento do terreno. Isto já para não falar, de termos que atravessar a ponte férrea para vencermos a Ribeira.






...Cá está ele, o dique. Por agora tudo se apresenta tranquilo e seco.



G.R. e o R.A.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do litoral) Concelho de Portimão.


Quando chegamos ao concelho de Portimão, deixamos de ter qualquer referência à Ecovia do litoral. Apesar de dentro da cidade, e depois, na Praia da Rocha, encontrarmos algumas vias destinadas ao uso das bicicletas, estas, ainda não têm nenhuma informação acerca do traçado cicloturistico europeu, nem tão pouco, sobre a própria Ecovia.
E pior se tornam as referências, logo que passamos a zona urbana. Assim, desde a praia do Vau até à zona de Torralta (para mim, a maior aberração da construção e do betão, por terras algarvias), e depois até Alvor, para se pedalar no que será a futura Ecovia do Litoral, teremos que nos fazer acompanhar de um GPS.
Quanto à segunda metade do percurso neste concelho de Portimão, sugiro, para os menos aventureiros, e, de uma forma geral para todos, se for durante um período de chuva que vão atravessar este traçado, a fazê-lo pela alternativa sugerida, que dá uso à N 125. Isto porque, enquanto não estiverem construídas as infra-estruturas, que permitirão aligeirar as dificuldades que se nos deparam, para transpor as ribeiras de Farelo, Arão e Odiáxere, tal pedaço de trajecto está pejado de pequenas (que se podem tornar… Enormes) dificuldades.
Como dizia, para quem tenha espírito de aventureiro e goste de sentir algumas dificuldades na progressão, pode-se seguir a via da comporta da Ribeira do Farelo, atravessando o dique todo em direcção à ponte do comboio, usando esta possibilidade, para transpor o curso de água. Mesmo assim, este avanço, não é mais do que um adiar a inevitável passagem pela estrada nacional, já que a partir de Mexilhoeira Grande, a progressão torna-se inviável, tendo que se tomar a  passagem de nível e atravessar para a N 125. Daqui, virando à esquerda e tomando a direcção de Odiáxere (Lagos), podemos continuar a nossa “missão” até ao concelho seguinte, o de Lagos.
Portanto, enquanto não se iniciarem as empreitadas de construção, que transportem do papel para o terreno, todos os projectos para este concelho, no que toca a Ecovia do Litoral, e à futura parte portuguesa do EuroVelo 1, o melhor, para se atravessar estes mais de vinte quilómetros, é fazerem-se acompanhar do track e seguir a alternativa da estrada depois de Alvor.







G.R. eo R.A.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do Litoral) Concelho de Lagoa.

Ao entrar neste concelho, voltei a percorrer alguns traçados que já tinha descoberto em 2009, quando fiz a minha primeira prospecção à Ecovia do Litoral, concelhos de Vila do Bispo, Lagoa e Silves.
Nesta minha segunda passagem pela cidade, descobri que existem duas alternativas à progressão. Numa, podemos atravessar a cidade pelas zonas mais antigas, cruzando algumas áreas habitacionais, a cooperativa vinícola e o auditório da Lagoa, acabando por transpor a estrada nacional através da ponte pedonal. Na outra, seguimos directamente pela N 125, passando à porta do espaço usado habitualmente pela feira Fatacil.

Um dos pontos altos deste traçado, não só desta parte, como de toda a Ecovia do Litoral, é a aproximação à Ribeira de Arade e à bela vila de Ferragudo. Do outro lado da "água" avistamos, numa perspectiva bem ampla, a desenvolvida cidade de Portimão e o seu porto, onde para meu espanto, estão atracados enormes navios de passageiros.



Link para o track no Wikiloc : http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=1224335

Os 18 km usados pela Ecovia neste concelho, estão bem marcados e de uma forma geral bem conservados.


G.R. e o R.A.


sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Combinação Explosiva... Bike e Música!

... São duas coisas que gosto muito e que neste vídeo estão totalmente em sintonia.
Vale a pena ver... Esta Sinfonia.


video


Ecovia do Litoral. Concelho de Silves (FOTOS)

Agora que já passámos bem mais de metade do trajecto, estando desde o concelho de Albufeira, no barlavento algarvio, chegou o momento de relembrar os concelhos já passados, desde que se iniciou esta viagem, em Vila Real de Santo António.
Assim temos (desde que saí do Guadiana) : - VRSA e Castro Marim; Tavira; Ohão; Faro e Loulé.

Em relação ao concelho de Silves, foram estas as escolhidas :


Informação vertical à entrada do concelho de Silves.



Dos cerca de oito quilómetros de Ecovia do Litoral, que são percorridos neste concelho, os primeiros mil metros desenham-se em cima de um bela passadeira de madeira, devidamente protegida, que nos possibilita a transposição da zona da ribeira de Armação de Pêra.


 

Desenhado no horizonte, ao fundo deste estradão, temos a bela vila de Armação de Pêra. Quando termina este caminho, passamos para a estrada inter-regional Albufeira - Silves.



Já no interior da Vila, seguindo a vertente da estrada. Esta hipótese será mais aconcelhável quando os calçadões da marginal da praia estiverem cheios de veraneantes. Fora dessa época, será viável seguir pela alternativa da costa. Essa derivação faz-se logo a seguir ao parque de campismo de Armação. Isto, claro está, para quem seguir a direcção Este - Oeste.


G. R. e o R. A.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do Litoral) Concelho de Silves


Apesar da grandeza deste concelho, a parte costeira, logo, a que é usada pela Ecovia do litoral, limita-se a pouco mais de 8 km. No fundo, é só a vila de Armação de Pêra e os campos adjacentes.
Este concelho tem uma das maiores infra-estruturas que este percurso algarvio apresenta. Uma passadeira de madeira com cerca de um quilómetro, que permite aos peões e ciclistas contornar poda a zona de ribeiras e pântanos, dando assim a possibilidade de continuar a progressão junto ao mar.
Antes de alcançarmos a vila, temos que interiorizar até á estrada intermunicipal de Albufeira - Silves.



Este trajecto tem uma alternativa bem interessante, que nos faz atravessar a vila de Armação pela costa, junto aos calçadões da praia.



G.R. e o R.A.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Hora de ponta na Holanda


Será que algum dia vamos ter estes "problemas" na nossa cidade?!?!
...Sinceramente...Não me parece!
Pode ser que eu me engane. Seria bom sinal.





Ecovia do Litoral. Concelho de Albufeira (FOTOS)

Aqui ficam algumas das fotos que tive opurtunidade de fazer, no concelho de Albufeira. Alguns destes locais, foram repetições para mim...



...Para começar, e depois de passar pelo estradão de acesso às praias, entre as Açoteias e Vilamoura, onde fiz férias em anos anteriores, segui pela estrada de Roja Pé até Olhos D'água; outro pouso de tempos passados. É desta ultima povoação, a foto em cima.


...A caracteristica, e inconfundível; Praça de touros de Albufeira (autêntica Bullring para os "Kamones"). Este recinto tem um pormenor muito curioso. O exterior da mesma é "forrada" de habitações (a maioria, pareceu-me estarem vazias).


...Mais um campo de golf, onde noutros tempos eram terrenos de passeio... Mesmo à beira de Olhos d' Água.

 

A entrada da barra, que faz de protecção à entrada da marina de Albufeira.


O final do concelho de Albufeira. Depois da Herdade dos Salgados e da sua ribeira, avista-se o concelho de Silves, que, sendo um dos maiores do Algarve, aqui pela costa, limita-se a uma pequena lingua.

 

Link para todas as fotos no Picasa : http://picasaweb.google.pt/gilgalvao


G.R. e o R.A.



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do Litoral) Concelho de Albufeira.

Mais um dia de progressão, que por acaso até foram dois, já que dividi este concelho pelos 3º e 4º dias de Outubro de 2010.
Para mim, tal passagem por este concelho, para além de me levar a conhecer o traçado delineado para fazer cumprir a ecovia (bem marcado, por sinal), ainda me fez relembrar outros anos, em que passava por lá boas férias. Ao regressar a lugares como : - Acoteias; Roja pé; Olhos de água; Balaia; Monte choro e Albufeira, pude remexer uma imensidão de memórias outrora vividas.
Nesta passagem pelos cerca de 25 km do concelho de Albufeira ainda fui levado a conhecer algumas infra-estruturas, das quais não supunha sequer a existência. Toda a zona da Marina de Albufeira foi uma boa surpresa para mim. Assim como, a zona das Sesmarias e da Galé, antes de chegar aos Salgados e ao fim do concelho, no complexo de golf da herdade dos Salgados.





Link para o traçado no Wikiloc : http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=1224308


G.R e o R.A.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ecovia do Litoral. Concelho de Loulé (FOTOS)

Concelho de contrastes, desde os económicos aos geográficos. Onde estão grande parte dos investimentos turísticos de luxo (Quinta do Lago; Vale do lobo; Vilamoura...) e onde, podemos testemunhar o isolamento e pobreza de alguns dos povoados do interior.

Região de terra vermelha e seca, onde o pó se levanta da estrada à nossa passagem, como se estivesse-mos no deserto, mas ao mesmo tempo, com uma linha costeira rica em praias para todos gostos. No concelho de Loulé perde-se de vez a presença dos sapais e arrozais, para passarmos para a imagem mais frequente do Algarve: - As belas praias com as suas falésias.



De uma forma geral, as marcações deste concelho estão bem colocadas e em bom estado de conservação, chegando mesmo para fazer de painel publicitário...
A iniciativa de mostrar o mapa do município também é de louvar, já que nos dá uma noção perfeita da nossa localização.

 

Esta estrada de marcos e divisões territoriais, é demonstrativa de um dos contrastes de que tenho vindo a falar. Se por um lado, temos a imagem de uma estrada árida, em que o pó se levanta com a brisa, por outro temos a verdejante paisagem atrás da rede. 


Não há muitos, mas de vez em quando lá se vêm uns marcos vandalizados. Juro que não fui eu...LOL



Duas marcas bem distintas, mas ao mesmo tempo, presenças assíduas neste concelho. A cor e composição dos solos e a publicidade de "rent a bike", nos postes de marcação da Ecovia do litoral.


E de repente, a aridez vai dar lugar à frescura, transmitida pela água do mar. A partir de agora, a presença das praias será bem mais assídua. Começamos já pela de Quarteira, onde inclusivamente teremos que saltar da bicicleta, para a passar a "carregar", areal fora.

AH queres frescura... Então toma lá areia! - Desmonta! LOL


G.R. e o R.A.

Eurovelo Portugal (Ecovia Litoral) Concelho de Loulé.


No dia 03 de Outubro de 2010, e continuando na Senda da Ecovia do Litoral em direcção a Oeste. Agora chegado ao último concelho do sotavento, e o que apresenta mais desequilíbrios entre as classes sociais. É por aqui, por Loulé, que temos as mais abastadas zonas de turismo de luxo. É por Loulé que se concentram empreendimentos como; Quinta do Lago e Vale do lobo, já para não falar de Vilamoura.
Nestes 21 km de terra vermelha e campos secos, onde se constroem os mais requintados campos de golf e onde as populações interiores vivem em quase completo isolamento, é por aqui que muitas vezes não temos a certeza de estar em Portugal, quer pelo muito que se fala d'outras línguas e pelas firmas e iniciativas estrangeiras ou de estrangeiros.






G.R. e o R. A.

Ecovia do Litoral. Concelho de Faro (FOTOS)

O inicio dos mais de 12 km deste concelho, é feito em ciclovia. Durante quase 3 km. Depois, somos levados a atravessar a cidade de Faro (parte velha) e de seguida contornamos o sapal da Ria Formosa onde se situa o aeroporto, em longos e espectaculares estradões.



A ciclovia. Contorna a cidade a Sul.


O exterior das muralhas e do centro histórico.



A estação de caminhos de ferro de Faro.



O interior da parte velha de Faro. Até lá, somos levados pela  linha azul que caracteriza a passagem da Ecovia do litoral pelas povoações.



Ao fundo, numa das muitas zonas pantanosas, a cerca de 9 km da cidade Faro, o Aeroporto.



Antes de chegarmos à freguesia de Montenegro, continuando a contornar a Ria Formosa, temos esta vista.


G.R. e o R.A.

domingo, 17 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia do Litoral) Concelho de Faro.

Seguindo nesta jornada de descoberta da Ecovia do Litotal, em direcção ao Cabo de São Vicente, e depois de ter passado "as Passas do Algarve" para avançar no concelho de Olhão, dei entrada no de Faro.
Depois de abandonar a N125, pela qual temos que passar para atravessar a zona de sapal que antecede a capital de distrito, desembocamos numa dupla possibilidade de progressão. Assim, temos o habitual traço azul que define a trajectória desta ecovia, sempre que a mesma atravessa uma zona urbana, e na outra, uma ciclovia ribeirinha que descreverei num post especifico. Acabam por se encontrar, antes de sermos guiados para a zona velha desta cidade, atravessando as muralhas até chegarmos à marina e ao hotel Eva.
Depois, damos passagem por trás da estação de Caminhos de ferro e progredimos por um interminável estradão, contornando as zonas pantanosas que se encontram  à nossa esq (sentido barlavento).
Ainda antes de concluirmos os cerca de 12 km deste concelho, fazemos uma passagem, pela bem preenchida freguesia de Montenegro, onde temos que vencer a única subida deste troço da ecovia do litoral.





G. R. e o R A.


GRANDE (a)VENTURA!!! Sempre os Camisola Amarela.

Camisola Amarela from Rui Costa on Vimeo.


Link dos camisola Amarela : http://www.camisolaamarela.com/

sábado, 16 de outubro de 2010

Ecovia do Litoral. Concelho de Olhão (FOTOS)

Neste concelho, as marcações são escassas. Mas continuamos a ter a presença dos estradões ao longo do sapal do Parque Natural da Ria Formosa.


Apesar desta informação inicial (vindo do lado de Tavira), as marcações deixam de existir, até ao concelho de Faro.



Mesmo sem marcação, podemos avançar até encontrarmos uma pequena ribeira que só podemos transpor por cima da linha férrea. Neste caso, após ter transposto tal dificuldade, ainda tive a oportunidade de ver o comboio a aproximar-se


Sem fazer grandes juízos de valor, apenas comento que: -Não me parece muito bem, em pleno Parque Natural da Ria Formosa, estarmos perante uma construção deste tipo...



O Mercado de Olhão.


Além da proximidade deste alto monte de sal, e do seu branco cristalino, ainda tive a hipótese de fotografar este modelo...lol.

G.R. e o R. A.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia Litoral) Concelho de Olhão.

Com a entrada neste concelho surgem-nos os primeiros problemas para fazer cumprir o traçado que está proposto, para ligar os extremos da costa algarvia em forma de Ecovia do Litoral. Como efectuei o trajecto desde Vila Real de Santo António, e depois de ter passado os concelhos de Castro Marim e Tavira é por aqui que começam as dificuldades. Apesar de existirem as placas informativas, habituais no inicio (ou fim) de cada concelho, neste caso, essas marcas não passam muito desse local. Depois, pelos cerca de 21 km em que esta ecovia cruza este concelho, não há muito mais indicações que nos guiem. Chega mesmo a ser perigosa, a tentativa de levar este track por diante, já que em determinada altura, temos que atravessar uma reentrância do terreno pantanoso, usando a ponte da linha férrea.
Entre Olhão e Faro, por total impossibilidade de atravessar tais zonas aquosas, temos que passar por momento,s para a famosa N125, para assim dar entrada no concelho de Faro.


Link para o Track no Wikiloc : http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=1224270

Durante a travessia deste concelho continuamos na presença constante dos terrenos pouco estáveis e dos sapais, onde a extracção de sal é a actividade principal. Como referência visual, entre este trajecto e o mar, temos a Ilha da Armona. Continuamos contudo, integrados no Parque Natural da Ria Formosa.

G.R. e R.A.

Ecovia do Litoral. Concelho de Tavira (FOTOS)


Aqui fica um pequeno resumo das belas imagens produzidas nestes cerca de 22,5 km´s, pela zona costeira deste concelho, naturalmente dominado pela presença da Ria Formosa e do seu Parque Natural, onde para além dos sapais, nos podemos deliciar com as aves a evoluir de forma natural no seu habitat.


As primeiras indicações de que estamos no concelho de Tavira, são-nos dadas pelas placas junto à zona de Cabanas. A primeira abordagem é bastante convidativa, fazendo-nos passar pela estrada empedrada, contigua à zona pedonal, onde começamos a ter contacto com o Parque Natural da Ria Formosa.


É por lá que andamos até encontrarmos a cidade de Tavira. Todo este trajecto, desde o inicio da freguesia de cabanas de Tavira até à cidade, também é usado pelos Caminhos de Santiago para nos fazer evoluir nesse trajecto. Mais um, que um dia vou querer fazer.




Como dividi esta passagem p'lo concelho de Tavira em dois dias, tive o privilegio de poder assistir ao nascer do dia em plena Ria Formoso, o que vos digo, é um espectáculo imperdível. Não só pelas inúmeras cores que os primeiros sinais de sol nos transmitem, como pelas diversas reflexões que a luz produz nos espelhos de água das salinas, por onde passamos.




A chegada a Tavira também tem o seu quê de mágico. Atravessando a ponte nova sobre o rio Gilão, podemos ter uma ideia bastante genérica do que é a arquitectura desta cidade, e avistar a antiga ponte romana, ainda em uso.





Esta imagem, foi uma das muitas que tirei ao sapal da Ria Formosa. É nos primeiros momentos de sol, que o sal cristalino reflecte a luz de tal forma, que quase encadeia.





A tentativa de captar a sombra perfeita é uma constante de quem faz estes grandes passeios pelos terrenos. Tanto ao nascer, como ao pôr do sol, dependendo da orientação que tomamos, muitas vezes surgem-nos as mais diversas possibilidades. Neste caso, como a progressão era assumidamente em direcção a Oeste, o efeito produzido originou esta curiosa imagem.



GR e RA

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Eurovelo Portugal (Ecovia Litoral) Concelho de Tavira


Nesta minha progressão na costa algarvia, desde Este para Oeste, do Sotavento para o Barlavento algarvios, em busca dos trilhos planeados para a Ecovia do Litoral (futura parte portuguesa da linha 1 do Eurovelo, eis-me chegado ao concelho de Tavira. A progressão neste concelho foi dividida por dois dias, nomeadamente os dias 01 e 02 de Outubro deste ano.




Desde a entrada no Concelho, que se dá pela freguesia de Cabanas, até á saída do mesmo, antes de chegar à localidade de Fuzeta, passamos por vários tipos de terreno, mas com especial incidência aos estradões do sapal, junto a zonas pantanosas, mas sempre do lado continental da Reserva Natural de Ria Formosa (isto é: Não chegamos a ir à ilha de Tavira, onde sei haver um Parque de Campismo convidativo). De uma forma geral, as infra-estruturas de progressão estão em bom estado e bem sinalizadas, sendo este, um município onde as "sub-empreitadas" foram terminadas com sucesso.
Para se cumprir esta Ecovia, o município de Tavira tornou possível a ligação entre algumas zonas de sapal, criando pontes de madeira para uso pedonal e das bicicletas, sem que tenhamos que atravessar as pontes da linha férrea (quase sempre paralela a esta Ecovia), como acontece com outros concelhos, como veremos nos post seguintes.
A presença dos espelhos de água onde se faz a extracção do sal sempre à nossa mercê, faz com que a paisagem seja sempre muito característica. Com mais ou menos montes de sal, apesar de muita dessa recolha ser feita através de grandes máquinas industriais, é uma "arte" que terá sempre o seu quê de mágico e tradicional.

G.R. e o R.A.


terça-feira, 12 de outubro de 2010

Ecovia do Litoral. Concelhos de Vila Real de Santo António e Castro Marim (FOTOS)


Concelho a concelho, cá vão algumas das fotos que retirei neste levantamento por terras algarvias.
O(s) primeiro(s), foram os do extremo Sotavento Algarvio; Vila Real de Santo António e Castro Marim :

KM 214 (?).
Para mim foi o quilómetro 0. Porque foi exactamente aqui, em frente à estação de caminhos de ferro de VRSA, que encetei esta caminhada/busca pelo litoral algarvio. Mas já agora, tenho grandes dúvidas que o projecto depois de concluído tenha somente os 214 km planeados. Como se sabe, tal empreitada ainda não está totalmente definida, podendo dizer-se que ainda demorará bem mais do que um ano, para que tal aconteça. Haverá inclusive localizações em que terá que ser feita uma total reestruturação de linhas de progressão, já que as idealizadas estão agora ocupadas por outras estruturas. Nesse aspecto os concelhos mais atrasados são os de Portimão e Lagos.




Muitas destes troços foram inaugurados durante o ano de 2008. A maioria dos originais já apresentam alguma degradação, e raros são os casos em que houve intervenções de restauro.



A primeira aparição da praia dá-se em Monte Gordo, onde o trajecto nos leva a passar no calçadão da praia.


Da praia ao mato e pinhal é um ápice. Dos calçadões muito frequentados das praias, aos percursos de
pedestrianismo pelo trilho interpretativo de Aldeia Nova a evolução está bem demarcada.
Antes de abandonarmos em definitivo a zona urbana, já tínhamos tido a hipótese de pedalar durante alguns metros de ciclovia. Voltarei a estes pedaços de "tapete vermelho" num post especifico, logo que conclua esta retrospectiva pelos concelhos, que agora encetei.




Aqui, além de se poder comprovar a existência de mais alguns metros de ciclovia, temos a perfeita noção de estarmos perante umas marcas bem nossas conhecidas; Exactamente! - O Caminho de Santiago, e as suas setas amarelas. Que por aqui se justificam pela presença de um Caminho (Português de Este), ao que sei, ainda não totalmente marcado, mas que devido à intervenção de alguns elementos mais dedicados, está prestes a ser percorrido por todos os peregrinos. 



Em resumo: Esta primeira abordagem à Ecovia do Litoral, é positiva. Apesar de a marcação ter algumas lacunas e de em determinados locais estar algo danificada, consegue-se circular sem grandes riscos. Talvez o maior problema seja mesmo, a  passagem pela estrada nacional 125, que durante alguns metros, nos faz circundar a Urbanização da Praia Verde.


GR e RA