sexta-feira, 16 de setembro de 2011

TRANSPORTUGAL (Travessia Autonómica de Portugal) - Dia 13 - Maria Vinagre-Aljezur-Sagres-Lagos TRACK + FOTOS


Atividade: mountain bike
próximo a Maria Vinagre, Faro (Portugal)
Extensão da trilha: 116,52 quilômetros
Elevação mín: 8 metros, máx: 167 metros
Altura acum. subida: 1.297 metros, descida: 1.381 metros
Grau de dificuldade: skill Difícil
Horas: 12 horas 20 minutos
Data: Setembro 01, 2011
Termina no ponto de partida (circular): Não
Coordenadas: 2868
© nés Todos os direitos reservados



Algumas Fotos :

Aljezur ao fundo. Começam por aqui as descidas vertiginosas, seguidas de subidas "impossíveis". Quase sempre com as praias como denominador comum.
- Espectacular culminar de uma epopeia de mais de 1200 km. Cada arriba vencida; Cada Mini bebida... Digamos que foi uma volta de consagração... Inesquecível!



Longo o trajecto até ao Cabo de São Vicente - Primeira das muitas metas.
A certa altura, como não queria deixar de passar por tal marco geográfico do nosso Portugal, tive que derivar ligeiramente do track que disponha no gps, que seguia directamente para Sagres, e tomar as marcações da Via Algarviana.



...Mais uma longa marcha...
...Para um dos falsos finais...
- Vila de Sagres ao fundo.



Uma das arribas culminava na praia da Cordoama.
Além do espectacular single descendente, na praia há um restaurante muito agradável.



Farol de Cabo de São Vicente. Para mim, o ponto final desta aventura, agora desmistificado.





GR

3 comentários:

Trindade disse...

Já deixei por aqui um comentário e faço-o novamente. Foi obra. Certamente muitas mais emoções se viveram e que jamais se apagarão dessa memória. E vivida a solo esta travessia tem sem dúvida mais sabor.
Continuação de boas curvas e obrigado pela "boleia".

O Guarda Rios disse...

Obrigado pelos comentários, não só do M Trindade, como de todos de uma forma geral.
No seguimento de uma questão pertinente do Mário, vou inclusive acrescentar a minha resposta acerca do pouco peso e quantidade de carga, no post geral da "minha Transportugal".

http://nezclinas.blogspot.com/2011/09/transportugal-travessia-autonomica-de.html

O Guarda Rios disse...

Poucos,
muito poucos,
bebem a eternidade dos momentos,
em instantes únicos,
vagarosos,
silêncios dilatados,
na paz que cerca,
florida,
saudada,
sofrida,
invisível a quem só vê
imperceptível a apressados, desatentos.

Alguns,
só alguns
dispõem de olhos suficientemente amplos.
Olhos profundos,
dispersos,
que focam o sublime
e agarram na exacta altura
o belo,
as cores,
a luz,
o aroma,
o sabor,
o grito,
a emoção do que não volta e para sempre fica.

Aqueles,
só aqueles,
são os eternos vigilantes.
Vivem encantados,
vivem deslumbrados,
atentos,
lúcidos,
em instantes irrepetíveis,
em silêncios inefáveis e inteiros,
despidos do resto,
do acessório,
entregues ao essencial do momento,
ao miolo da vida.

19/9/2011, António Semedo.

...Para absorver... Com muita calma..
Parabéns ao Autor!!!